Referências


A

ABREU, R. M. R. M. ; CHAGAS, M. S. . Un museo en la Favela de la Maré: memorias y narrativas en favor de la dignidad social. museos.es, v. 4/2008, p. 98-112, 2008.
ABREU, R. M. R. M. . A emergência do "Outro" no campo do Patrimônio Cultural. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, v. S.7, p. 9-20, 2008.
ABREU, R. M. R. M. O diálogo entre intelectuais franceses e brasileiros e a fundação de museus etnográficos no Brasil: a Antropologia da Ação em Darcy Ribeiro e em Paul Rivet., in: GONCALVES, J. R. S. ; SANTOS, M. S. . Interseções (UERJ), v. 1, p. 23-32, 2008.
ABREU, R. M. R. M. ; CHAGAS, M. S. . Museu da Maré: Memórias e narrativas a favor da dignidade social. Musas (IPHAN), v. 3, p. 130-152, 2007.
ABREU, R. M. R. M. . Museus etnográficos e práticas de colecionamento: antropofagia dos sentidos. Revista do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, v. 1, p. 100-126, 2006.
ABREU, R. M. R. M. . Quando o campo é o patrimônio: notas sobre a participação dos antropólogos nas questões do patrimônio. Sociedade e Cultura, v. 8, p. 37-53, 2005.
ABREU, R. M. R. M. . As coisas da casa e as coisas da rua: ritual e memória de Euclides da Cunha. Revista do Museu da Inconfidência, Ouro Preto, v. 1, p. 1-50, 2004.
ABREU, R. M. R. M. . Síndrome de Museus?. Série Encontros e Estudos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 51-68, 1996.
ABREU, R. M. R. M. (Org.) ; DODEBEI, V. L. D. (Org.) ; Ferraz, Joana (Org.) ; CHAGAS, M. S. (Org.) ; FREIRE, J. R. B. (Org.) ; Ribeiro, Leila Beatriz (Org.) . E o Patrimônio?. 1. ed. Rio de Janeiro: Contra-capa, 2009. v. 1. 150 p.
ABREU, R. M. R. M. (Org.) ; CHAGAS, M. S. (Org.) ; SANTOS, M. S. (Org.) . Museus, coleções e patrimônios: narrativas polifônicas. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2007. v. 1. 390 p.
ABREU, Regina “Entre o universal e o singular, o museu. Notas sobre a experiência dos índios waiãpi no museu do índio”, in: História representada: o dilema dos museus, MHN, IPHAN, Minc, RJ, 2003
ABREU, Regina e CHAGAS, Mário (Orgs.) Memória e Patrimônio. Ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 95-110.
ABREU, R. M. R. M. . Colecionando o outro: o olhar antropológico nos primeiros anos da República no Brasil. In: Heizer, Alda; Videira, Antonio Augusto Passos. (Org.). Ciência, Civilização e República nos Trópicos. 1 ed. Rio de Janeiro: Mauad/Faperj, 2010, v. 1, p. 245-255.
ABREU, R. M. R. M. . A cultura do mecenato: uma cultura possível?. In: Junior, José do Nacimento. (Org.). Economia dos museus. 1 ed. Brasília: MinC/IBRAM, 2010, v. 1, p. 163-203.
ABREU, R. M. R. M. . A patrimonialização das diferenças: usos da categoria. In: Barrio, Ángel Espina; Motta, Antonio; Gomes, Mário Hélio. (Org.). Inovação Cultural, Patrimônio e Educação. 1 ed. Recife: Massangana, 2010, v. 1, p. 65-79.
ABREU, R. M. R. M. . Museus, ruínas e paisagens: patrimonialização e disputas de sentidos. In: Guimaraens, Maria da Conceição Alves de. (Org.). Museografia e Arquitetura de Museus. 1 ed. Rio de Janeiro: UFRJ, FAU, PROARQ, 2010, v. 1, p. 190-212.
ABREU, R. M. R. M. ; CHAGAS, M. S. ; DODEBEI, V. L. D. ; Ferraz, Joana ; FREIRE, J. R. B. . Patrimônios etnográficos e museus: uma visão antropológica. In: Abreu, Regina; Dodebei, Vera. (Org.). E o Patrimônio?. 1 ed. Rio de Janeiro: Contra-capa, 2009, v. 1, p. 33-59.
ABREU, R. M. R. M. . A emergência do patrimônio genético e a nova configuração do campo do patrimônio. In: Abreu, Regina; Chagas, Mario. (Org.). Memória e Patrimônio. Ensaios Contemporâneos. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2009, v. 1, p. 34-59.
ABREU, R. M. R. M. . Quando as pessoas se transformam em patrimônio cultural. In: Abreu, Regina; Chagas, Mario. (Org.). Memoria e Patrimônio: Ensaios Contemporâneos. 2 ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009, v. 1, p. 83-97.
ABREU, R. M. R. M. . A Antropologia e o Patrimônio Cultural no Brasil. In: Lima Filho, Manuel Ferreira; Eckert, Cornelia; Beltrão, Jane. (Org.). Antropologia e Patrimônio Cultural no Brasil - Diálogos e Desafios Contemporâneos. 1 ed. Blumenau: Nova Letra, 2007, v. 1, p. 21-45.
ABREU, R. M. R. M. . Patrimônio Cultural: tensões e disputas no contexto de uma nova ordem discursiva. In: Lima Filho, Manuel Ferreira; Eckert, Cornelia; Beltrão, Jane. (Org.). Antropologia e Patrimônio Cultural - Diálogos e desafios contemporâneos. 1 ed. Blumenau: Nova Letra, 2007, v. 1, p. 263-287.
ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o SPHAN: coletânea de textos sobre o patrimônio cultural. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

B | C

BRASIL. Ministério da Cultura. Política Nacional de Museus. Brasília, 2003.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Departamento de Museus e Centros Culturais. Cadastro Nacional de Museus. Rio de Janeiro, 2006.
CHAGAS, M. S. . A imaginação museal - Museu, memória e poder em Gustavo Barroso, Gilberto Freyre e Darcy Ribeiro. Rio de Janeiro: IBRAM, 2009. v. 1. 257 p.
CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Estação Liberdade; Editora UNESP, 2001.CLIFFORD, James. “Colecionando Arte e Cultura”, in: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, RJ, IPHAN

D

DODEBEI, Vera.  Espaços mítico e imagético da memória social. In: Memória e espaço. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2000. p. 63-71.
DODEBEI, Vera. Construindo o conceito de documento. In: LEMOS, Teresa; MORAES, Nilson (Orgs.). Memória e construções de identidades. Rio de Janeiro: 7 Letras,  2001. p.59-66.
DODEBEI, Vera. Memória, circunstância e movimento. In: GONDAR, Jô, DODEBEI, Vera. O que é memória social? Rio de Janeiro: Contra Capa, 2005. p. 43-54.
DODEBEI, Vera. PATRIMÔNIO DIGITAL: foco e fragmento no movimento conceitual. In:  CINFORM – Informação, conhecimento e sociedade digital, VI. Salvador: UFBA, 14 a 17 de junho de 2005. Disponível em: http://www.cinform.ufba.br/homepage.htm Acesso em 29/07/2005.
DURANTI, Luciana. Preserving authentic Electronic Art over the long-term: the InterPARES 2 Project. Disponível em: http://aic.stanford.edu/sg/emg/pdfs/Duranti-EMG2004.pdf. Acesso em 10/09/2004.

F | G

FONSECA, Maria Cecília Londres. Para além da pedra e cal: por uma concepção ampla de patrimônio cultural. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs.) Memória e Patrimônio. Ensaios conteporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 56-76.GARCIA CANCLINI, Nestor. O patrimônio Cultural e a construção imaginária do nacional. Revista do Patrimônio Histórico Artístico Nacional, n. 23, 1994.
GONÇALVES, J. Reginaldo Santos. A retórica da perda: os discursos do patrimônio cultural no Brasil. 2. ed.  Rio de janeiro: Editora UFRJ; MinC-Iphan, 2002.
GONÇALVES, J. Reginaldo Santos. Coleções, museus e teorias antropológicas: reflexões sobre conhecimento etnográfico e visualidade. Cadernos de Antropologia Visual, n. 8, 2001.
GONÇALVES, J. Reginaldo Santos. O patrimônio como categoria de pensamento. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs.) Memória e Patrimônio. Ensaios conteporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 21-29.
GONZALEZ DE GOMEZ, Maria Nelida. A informação: dos estoques às redes. Brasília, Ci.Inf., v. 24, n. 1., 1995.
GONZALEZ DE GOMEZ, Maria Nelida. A representação do conhecimento e o conhecimento da representação: algumas questões epistemológicas. Ci. Inf., Brasilia, v. 22, n. 3 p. 217-222, set./dez. 1993.

H | I

HALBWACHS, Maurice. Memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.
HENRIQUES, Rosali. Museus virtuais e cibermuseus:a Internet e os museus. Disponível em http://www.museudapessoa.net/biblioteca/. Acesso em 02/04/2005.
HJORLAND, Birger, ALBRECHTSEN, Hanne. Toward a new-horizon inInformation Science: Domain-Analysis. Journal of the American Society for Information Science. v. 46, n. 6, p. 400-425, 1995.
HUYSSEN, Andréas. Seduzidos pela memória. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.
IANNI, Otávio. Modernidade-mundo. In: ____. Teorias da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. p. 203-234.
IPHAN. Disponível em http://www.iphan.gov.br/bens/bens.htm. Acesso em 08/07/2005.

J | K | L

JEUDY, Henri-Pierre.  Memórias do social.  Rio de Janeiro:  Forense Universitária, 1990.
KUHLEN, Rainer. Informação: bem público ou privado?. In: Sociedade da Informação: novo paradigma para as bibliotecas. Rio de Janeiro: Goethe-Institut; Aliança Francesa; CRB-7, 19-20 de maio de 2005.
LATOUR, Bruno. Redes que a razão desconhece: laboratórios, bibliotecas, coleções. In: BARATIN, Marc, JACOB, Christian. (Coord.). O poder das bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 2000. p.21-44.
LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: ____. Memória e história.  São Paulo: Unicamp, 1990. p.535-553.
LE GOFF, Jacques. Memória. In: ____. Memória e história. São Paulo:  Unicamp, 1990. p. 423-483.
LËVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática.  Rio de Janeiro : Ed. 34, 1993.
LÉVY, Pierre. Epistemologias. In: ___. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 2003. p. 177-188.
LËVY, Pierre. O que é o virtual? São Paulo: Ed. 34, 1998.
LËVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.
LIMA FILHO, M. F. ; ABREU, R. M. R. M. . La Antropologia y El Patrimonio Cultural en Brasil. Revista Colombiana de Antropología, v. 46(I), p. 133-155, 2010.
LYYTINEN, K. Two views of information modelling.  Information & Management, v. 12, n. 1,  jan. 1987.

M | N

MAGALHÃES, Aloisio. E Triunfo? Rio de Janeiro: Nova fronteira, 19?. 262 p.
MARCONDES, Carlos Henrique et. Al. (Orgs.) Bibliotecas digitais: saberes e práticas. Salvador, BA: EDUFBA; Brasília: IBICT, 2005.
MASCELANI, Maria Angela. “A Casa do Pontal e sua coleções de arte popular brasileira”, in: `Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional n. 28/1999
MATTELART, Armand, MATTELART, Michèle. História das teorias da comunicação. 4.ed. São Paulo: Loyola, 2001.
MATTELART, Armand. A utopia informacional. In: Sociedade da Informação: novo paradigma para as bibliotecas. Rio de Janeiro: Goethe-Institut; Aliança Francesa; CRB-7, 19-20 de maio de 2005.
MATTELART, Armand. Comunicação-mundo: história das idéias e das estratégias. Petrópolis: Vozes, 1994.
MICELI, S. (org.) O que ler na Ciência Social brasileira 1. Antropologia. SP. Ed. Sumaré, 1999
MOLES, Abraham A. Teoria dos objetos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1981.
MOLES, Abraham. Rumos de uma cultura tecnológica. São Paulo: Perspectiva, 1973.
NAMER, Gérard.  Les instituitions de memoire culturelle  In: ____. Memoire et societé.  Paris: Méridien, 1987. (Collection Societés), 242 p.
NORA, Pierre.   Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, Revista do programa de estudos pós-graduados em História e do Departamento de História.  São Paulo, n. 10, p. 1-78, dez., 1993.

O | P | R

OLIVEN, Ruben George. Patrimônio intangível: considerações iniciais. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs.) Memória e Patrimônio. Ensaios conteporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 46-55.
PEIRANO, Mariza G. S. “Antropologia no Brasil (Alteridade Contextualizada)”, in: MICELI, S. (org.) O que ler na Ciência Social brasileira 1. Antropologia. SP. Ed. Sumaré, 1999
POLLAK, M. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p.3 – 15, 1989.
POMIAN, Krzystof. Memória. In: GIL, Fernando. Sistemática. Porto: Imprensa Nacional: Casa da Moeda: 2000. p. 507- 516. (Enciclopédia Einaudi, v.42)
POMIAN, Krzysztof. Colecção. In: Memória e História. Enciclopédia Einaudi, Lisboa, v. 1, p. 51-86.
RAYWARD, W. Boyd.  Visions of Xanadu: Paul Otlet (1868-1944) and hypertext.  Journal of the American Society for Information Science, v. 45, n. 4, p. 235-250, 1994.
RIBEIRO, Leila Beatriz. Narrativas informacionais: o cinema e a informação como construções modernas. (Tese de Doutoramento) UFRJ/ECO-IBICT/Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. 2005.
RUSSIO, Waldisa. Cultura, patrimônio e preservação. In: ARANTES, Antônio Augusto (org.) Produzindo o passado: estratégias de construção do patrimônio cultural.  São Paulo :  Brasiliense, 1984.

S | T | U

SAÀDANI, Lalthoum; BERTRAND-GASTALDY, Suzanne.  La représentation dans Internet des comnaissances dún domaine. Documentation et bibliothèques, jan./mars, p. 27 – 42, 2000.
SANT’ANNA, Marcia. A face imaterial do patrimônio cultural os novos instrumentos de reconhecimento e valorização. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs.) Memória e Patrimônio. Ensaios conteporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 46-55.
SANTOS, Boaventura de Souza. O conceito de informação. In: SANTOS, Boaventura de Souza (Org.) Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2005. p.
SANTOS, Mariza Veloso Motta. Nasce a academia SPHAN. Revista do Patrimônio, n. 24, 1996.
SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Museus Brasileiros e Política Cultural. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 19, n. 55, p. 53-72, 2004.
SAYÃO, Luis Fernando. Preservação digital no contexto das bibliotecas digitais: uma breve introdução. IN: MARCONDES, Carlos Henrique et. Al. (Orgs.) Bibliotecas digitais: saberes e práticas. Salvador, BA: EDUFBA; Brasília: IBICT, 2005. p. 115-145.  
SAYÃO, Luis Fernando. Bases de dados: a metáfora da memória científica. Ci. Inf., Brasília, v. 25, n. 3, 1996.
SCHAMA, Simon. Paisagem e Memória. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espetáculo das Raças. SP. Cia das Letras, 1993
SILVA, Tomaz Tadeu da. (Org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.
STOCKING, George. Objects and Others. Essay on Museums and Material Culture. London, The University of Wisconsin Press, 1985.
TASK FORCE ON THE ARCHIVINGDIGITALINFORMATION. Preservation digital information: report of the Task Force on Archiving Digital Information. Washington DC.: Commission on Preservation and Acess, 1996. Disponível em : http://www.rlg.org/ArchTF Acesso em: 24/06/2005
THOMAZ, Kátia. A preservação de documentos eletrônicos de caráter arquivístico: novos desafios, velhos problemas. 2004. Tese (Doutorado) – Escola de Ciência da Informação, UFMG, Belo Horizonte, 2004.
UNESCO. Carta sobre a preservação do patrimônio digital.  Global, 23/07/2004. Acesso em 08/02/2005.  Disponível em:  http://osi.unesco.org.br/arquivos/documentos/UNESCO%20Carta%20Preservacao%20Digital_PT%20final.pdf
UNESCO. Guia para la creación y desenvolvimiento de thesaurus multilingues, técnicos y científicos, destinados a la recuperación de dados.  CINTERFOR Documentation, Montevideo, v. 32, p. 13-17, 1973.

Sobre Guias de Museus:

ALMEIDA, Fernanda de Carmago e. Guia dos Museus do Brasil: roteiros dos bens culturais brasileiros levantados em pesquisa nacional. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura. 1972.
BRASIL. Ministério da Cultura. Política Nacional de Museus. Brasília, 2003.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Departamento de Museus e Centros Culturais. Cadastro Nacional de Museus. Rio de Janeiro, 2006.
CARRAZZONI, Maria Elisa (coord.) Guia de Museus do Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura. 1978. (Série Guias Culturais brasileiros; v.1)
CHAGAS, Mário de Souza, JÚNIOR, José do Nascimento. Museu e Política: apontamentos de uma cartografia. In: BRASIL, Ministério da Cultura, Departamento de Museus e Centros Culturais. Caderno de Diretrizes Museológicas. Brasília: 2006.
FERNANDES, Neuza; SANTOS, Fausto Henrique; MOURA, Fernando Menezes de. Catálogo dos Museus do Brasil. Associação Brasileira de Museologia. 1984.
HOLLANDA, Guy de. Recursos educativos dos Museus Brasileiros. Centro Brasileiro de Pesquisa Educacionais e da Organização Nacional do ICOM (The International Council of Museums). 1958.
HUYSSEN, Andreas. Memórias do Modernismo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Ofício de cartógrafo: travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Edições Loyola, 2004.
PEREIRA, Maria de Nazaré Freitas et al . Bases de dados na economia do conhecimento: a questão da qualidade. Revista Ciência da Informação. Brasília,  v. 28,  n. 2,  1999.  Disponível em: [http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651999000200013&lng=pt&nrm=isso]. Acesso em: 25  Maio  2007.  
SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Museus brasileiros e política cultural. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2004, vol. 19, no. 55, pp. 53-72. Disponível em: [http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092004000200004&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0102-6909. doi: 10.1590/S0102-69092004000200004]. Acesso em 02 de maio de 2007.
TORRES, Heloisa Alberto. Museums of Brasil. Ministry or Foreign affairs. Cultural Division. Publication office. 1953.
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Comissão do Patrimônio Cultural. Guia de museus brasileiros. São Paulo, Divisão de Artes Gráficas, CCS, USP. 199
_____________________________________. Guia de museus brasileiros. São Paulo, Edusp.2000.
CIDOC - Guidelines for Museum Object Information: Reference Information Group (This page is part of the International Guidelines for Museum Object Information: The CIDOC Information Categories: a description of the Information Categories that can be used when developing records about the objects in museum collections. Disponível: <http://www.willpowerinfo.myby.co.uk/cidoc/>. Acesso em: 28 ago. de 2004.

Realização:

unirio
Produtora
Associada:

imagine
Instituições
Parceiras:
ibram
Patrocínio:
Secretaria de Estado de Cultura do Rio de JaneiroProjeto realizado com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura – Edital Mídia Digital 2011
Apoios:
faperj Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico