Lugares de Memórias Coletivas

O Projeto "Museus do Rio" abarca várias dimensões de pesquisa, constituindo-se em trabalho permanente de construção de conhecimento. Os MUSEUS DO RIO narram de maneira singular as HISTÓRIAS DO RIO, vestígios que são de antigas construções, fazendas, palácios, casas de remanescentes de quilombos, testemunhos de ocupação indígena, ruínas de antigas estações ferroviárias, coleções reunidas ao acaso...

canoa

Referências, Elos e Conexões

De lugares consagrados a territórios de valorização das mais ínfimas localidades, os MUSEUS DO RIO constituem hoje espaços cada vez mais relevantes respondendo ao nosso anseio por referências, elos e conexões.

Além disso, os MUSEUS DO RIO desempenham importante papel enquanto lugares de memórias coletivas, capazes de irradiar e potencializar conquistas para a inclusão social, a cidadania, a transformação social e o desenvolvimento sustentável em diferentes regiões. 

O Rio de Janeiro e a História do Brasil

O Rio de Janeiro, incluindo o interior e a capital, sediou quase todos os grandes momentos da história do Brasil. Da Colônia à República, passando pelo Império, ocorreram importantes processos em toda região que tiveram repercussão nacional e os museus restaram como testemunhos e fontes de pesquisa de toda esta movimentação.

colegio

A primeira dimensão da pesquisa inclui uma amostra de museus localizados no interior do país, ficando previsto para o final de 2011, o lançamento de outra etapa do projeto relativa aos museus da cidade do Rio de Janeiro, que congrega quase a metade dos museus do Estado. Esta opção de começar pelo interior justifica-se pela pouca visibilidade dos museus fluminenses.

Pérolas Pouco Conhecidas

Muitos são pérolas ainda pouco conhecidas, como o "Museu Casa da Hera" em Vassouras, testemunho da riqueza e do fausto dos barões do café. Neste museu que poucos conhecem, o visitante fica deslumbrado com o mobiliário, os quadros, os lustres e as relíquias da época áurea das grandes fazendas de café na região do Vale do Paraíba.

Há ainda os museus que se formaram pela nostalgia de mundos que desapareceram como os museus ferroviários, espalhados por todo o Estado e que tão bem expressam a saudade dos antigos ferroviários que viviam do trem e para o trem.

baronesa

Ou vestígios mais antigos como os solares de Campos e Macaé que testemunharam os primeiros aldeamentos indígenas, as missões jesuíticas, os ciclos econômicos da cana de açúcar, da transformação da cultura canavieira para a cultura cafeeira e depois para pastos de gado e que agora observam atônitos a transformação da região pela força do petróleo e do pré-sal. São prédios imponentes que abrigaram originalmente corporações de jesuítas que ali fizeram as primeiras fábricas e empresas lucrativas do país

Mas, há também museus que são coleções de toda uma vida como o Museu de Conchas de Mangaratiba, resultado do esforço de um colecionador que conta a história das transformações do local por meio das conchas que foram desaparecendo e que ali jazem testemunhas de épocas de bio-diversidades mais pulsantes num local hoje repleto de habitações precárias, lajes, puxadinhos, prédios de pequenos apartamentos lançando-se em penhascos que se projetam para o mar.

cachacaconchas2surf

Ou ainda o Museu do Surf em Cabo Frio, resultado de uma coleção de um surfista militante que é capaz de narrar por meio de seus preciosos objetos minúcias da história internacional do surf: a primeira prancha enorme de madeira, miniaturas de surfistas famosos, fotos antológicas, prêmios recebidos por destemidos desafiadores de ondas no Hawaí...

Ou também o Museu da Cachaça, resultado da coleção de um antigo aviador apaixonado por rótulos de garrafa de cachaça que disponibilizou “a coleção de uma vida inteira” para visitação pública na pequena cidade de Paty do Alferes no  centro sul fluminense, iniciativa que vem contribuindo para a dinamização do turismo na região.

Leque de Inúmeras Possibilidades

Eles estão por toda a parte, espalhados pelo estado, sintoma de uma vitalidade enorme que abre um leque de inúmeras possibilidades de histórias e memórias.

De espaços consagrados aos grandes heróis da história pátria a espaços de valorização de pequenos heróis das mais ínfimas localidades, os museus constituem hoje espaços cada vez mais relevantes respondendo ao nosso anseio por referências, elos, conexões com diferentes temporalidades.

Realização:

unirio
Produtora
Associada:

imagine
Instituições
Parceiras:
ibram
Patrocínio:
Secretaria de Estado de Cultura do Rio de JaneiroProjeto realizado com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura – Edital Mídia Digital 2011
Apoios:
faperj Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico