Museu Bispo do Rosário Arte Comtemporanea

Rio de Janeiro, RJ
Estrada Rodrigues Caldas, 3400 Edifício Sede – Taquara Jacarepaguá
Telefone: (21)3432-2402
contato@museubispodorosario.com
Horário: De segunda a sábado de 10:00 às 17:00h

foto_principal_perfil
foto: Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea

Última atualização: Seg, 10 de Março de 2014 08:04

"Formular e gerir, através do diálogo com a sociedade, projetos culturais que enfrentem o desafio da democratização do acesso e da garantia da diversidade cultural em um ambiente de transformação social."

O Museu abriga uma coleção tombada composta por 806 obras criadas por Arthur Bispo do Rosário. Em seu acervo também estão incluídas obras de outros artistas que foram marcados pela instituição psiquiátrica, como Leonardo Lobão, Gilmar Ferreira, Arlindo Oliveira e Patrícia Ruth.

Além de realizar exposições em diálogo com a arte contemporânea, o museu desenvolve outras linhas de ação. A Escola Livre de Artes, que oferece gratuitamente cursos envolvendo a comunidade do entorno do complexo da Colônia Juliano Moreira e de Jacarepaguá. O Ateliê Gaia, espaço de produção artística que atende aos clientes da saúde mental e visa a inserção no mercado de arte atual. 

O Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea recebe patrocínio do Instituto Votorantim e da Casa da Moeda para realização de seus projetos.

Saiba Mais

Espaço Físico: prédio, território e entorno

O Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea localiza-se na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, no bairro da Taquara, nas dependências do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira, antiga Colônia Juliano Moreira, instituição criada na primeira metade do século XX destinada a abrigar aqueles classificados como anormais ou indesejáveis (doentes psiquiátricos, alcóolatras e desviantes das mais diversas espécies), mas que hoje serve como residência para centenas de pessoas. 

Instituição: trajetória e natureza jurídica

Instituição pública ligada à Secretaria de Saúde do município do Rio de Janeiro. O museu surgiu no em meados da década de 80 dentro do contexto da reforma psiquiátrica que se iniciava na época. Com a proposta de resgatar a memória dos artistas que viveram reclusos na instituição manicomial, o museu propõe romper com o estigma que se acerca a loucura, trabalhando para através da arte promover a inclusão social.

Acervo Museológico

Coleção Arthur Bispo do Rosário, obras de artistas que foram marcados pela instituição psiquiátrica, como Leonardo Lobão, Gilmar Ferreira, Arlindo Oliveira e Patrícia Ruth.  

Acervo Arquivístico

Registro fotográfico desde o início do século XX, instrumental médico-cirúrgico da época do antigo manicômio. Documentos nosográficos referentes ao complexo hospitalar psiquiátrico da Colônia Juliano Moreira e das extintas instituições da Praia Vermelha e da Ilha do Governador.

    Site Instituicional
    www.museubispodorosario.com

    ALMEIDA, Jane de; Silva, Jorge Anthonio. Ordenação e vertigem / Ordering and vertigo. São Paulo: CCBB/Takano, 2003.

    BURROWES, Patricia. O Universo segundo Arthur Bispo do Rosário. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999.

    COUTINHO, Fernanda, CARVALHO, Marília, MOREIRA, Renata. (orgs). A vida ao rés-do-chão. Artes de Arthur Bispo do Rosário. Rio de Janeiro: Sete Letras, 2007. 108p.

    HIDALGO, Luciana. Arthur Bispo do Rosário: o senhor do labirinto. Rio de Janeiro:Rocco, 1996.

    KATO, Gisele. O artista redentor. São Paulo, Revista Bravo!, 2003.

    LÁZARO, Wilson (Org). Século XX: Arthur Bispo do Rosário. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

    SELIGMANN-SILVA, Márcio. Arthur Bispo do Rosário: a arte de enlouquecer os signos. Artefilosofia, nº 3, julho.2007, pp. 144–158. (Instituto de Filosofia, Artes e Cultura - IFAC-UFOP).

    SILVA, Jorge Anthonio e. Arthur Bispo do Rosário – Arte e Loucura. São Paulo: Quaisquer. 2003.

    Mapa e Dicas

    Linhas 831 e 832.

    Biblioteca – segunda a sexta, 10 às 16h



    Realizzazione CMS