Complexo Cultural da Marinha - Museu Naval - Sede da DPHDM

Rio de Janeiro, RJ
Rua Dom Manuel, 15, (próximo à Praça XV)
Telefone: (21) 2104-5506 2104-6691
 secon@dohdm.mar.mil.br
Horário: Terça a domingo, das 12 às 17 horas Entrada Gratuita

foto_principal_perfil
foto: Museus do Rio

Última atualização: Dom, 04 de Agosto de 2013 02:52

"[...] preservar e divulgar o patrimônio histórico e cultural da Marinha."

O Museu Naval integra o Complexo Cultural da Marinha, formado por um circuito de museus e de exposições do qual fazem parte também o Espaço Cultural da Marinha (ECM) e a Ilha Fiscal (IF).

No museu funciona a Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) cuja missão é “preservar e divulgar o patrimônio histórico e cultural da Marinha, contribuindo para a conservação de sua memória e para o desenvolvimento da consciência marítima brasileira”.

O  público é apresentado ao tema do poder naval na história do Brasil por meio da exposição permanente “O Poder Naval na Formação do Brasil”, desde a chegada dos portugueses, as diversas invasões vindas mar, o período de colonização, o período da chegada da família Real no Brasil, a Regência, o Império e a República até os dias de hoje.

Um passeio pela Memória da Marinha do Brasil

As sete salas do andar térreo são ocupadas por uma exposição permanente onde estão expostas maquetes navais,  canhões resgatados de navios naufragados, figuras de proa e medalhas, tendo como um dos destaques a carta do militar francês Nicolas Durand de Villegagnon, datada de 1557, na qual se descreve a Baía de Guanabara.

No vão central do Pátio d'Armas  destaca-se o móbile “Aves dos Mares do Brasil” formado por 52 aves representativas das 12 espécies que sobrevoam os mares do Brasil. No chão, o visitante pode observar uma mina utilizada na Segunda Guerra Mundial e um torpedo B-57 de 1894. 

A Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) realiza, desde 1998, o Projeto Escola com visitas guiadas ao Museu Naval, Espaço Cultural da Marinha, Navio-Museu Bauru, Submarino-Museu Riachuelo, Nau dos Descobrimentos e Helicóptero Rei do Mar.

Saiba Mais

Espaço Físico: prédio, território e entorno

O Museu Naval está situado em um prédio construído em 1868 para servir de sede ao Clube Naval. A partir de 1972, suas dependências foram destinadas à guarda do acervo do Museu da Marinha, subordinado ao Serviço de Documentação da Marinha. Após uma fase de obras e de reformas no prédio, foi preparado um novo circuito expositivo, aberto ao público em 28 de setembro de 2006. 

Instituição: trajetória e natureza jurídica

O Museu Naval é uma instituição pública federal vinculada à Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM), órgão criado em julho de 2008 com o fim de centralizar a gestão das missões da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural da Marinha (DPHCM) e do Serviço de Documentação da Marinha (SDM).

O DPHDM tem como missão a promoção da pesquisa, publicação e documentação sobre assuntos concernentes à cultura e a história marítima do Brasil; de atividades histórico-culturais da Marinha. Cabe ao DPHDM a administração da Biblioteca da Marinha, do Arquivo da Marinha, da editora do Serviço de Documentação da Marinha, dos Navios-Museus e dos museus que lhe são subordinados, incluindo os diversos espaços para exposição; das atividades técnicas de preservação do acervo sob sua guarda, dentre outras funções ligadas ao patrimônio e à história cultural da Marinha.

Acervo Museológico

O acervo museológico, em exposição no Museu Naval, é composto por modelos navais (maquetes de navios), obras de arte, canhões resgatados de navios naufragados, figuras de proa, medalhas, entre outros objetos, parte do acervo sob a guarda Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM). O acesso a todo esse acervo é feito online pela base de dados  MIDAS - Sistema de Museus - Acervo (DPHDM).

Acervo arquivístico

O acervo arquivístico da Marinha está sob a guarda do Arquivo da Marinha localizado na Praça Barão de Ladário s/n, Ilha das Cobras, Centro, Rio de Janeiro, RJ.

O Arquivo da Marinha é responsável pela guarda e preservação de um acervo com mais de 30 milhões de registros que cobrem o período do século XVIII aos dias atuais. 

O arquivo está estruturado pela Divisão de Documentos Escritos, Divisão de Documentos Especiais e Divisão de Acesso à Documentação.

Seu acervo inclui coleções completas das edições do Diário Oficial da União, dos Boletins de Pessoal Civil e Militar e Boletins Administrativos, Leis do Brasil, Almanaques dos Corpos e Quadros, Relatórios dos Ministros e Comandantes da Marinha, fotografias, vídeos, filmes, gravações sonoras, livros dos estabelecimentos e dos navios de guerra e mercantes, róis de equipagens e todos os documentos administrativos produzidos ou recebidos pela Marinha. 

Com base nestes documentos, emite certidões comprobatórias para fins legais ou em atendimento aos pesquisadores.

O Arquivo da Marinha é ainda o responsável pelo acompanhamento e a implementação da política nacional de arquivos no âmbito da Marinha. 

Acervo bibliográfico

O acervo bibliográfico da Marinha está sob a guarda da Biblioteca da Marinha que funciona em um prédio  localizado na Rua Mayrink Veiga, 28, centro da cidade do Rio de Janeiro.

A Biblioteca da Marinha é especializada nas áreas de História Geral do Brasil, História Naval e Cartografia. Detém um acervo de aproximadamente 63 mil volumes, entre livros, folhetos, periódicos e mapas. 

O acesso ao acervo sob a guarda da biblioteca dividido pelos setores:

Acesso ao Material Bibliográfico onde estão as obras de referência, assim como pelos serviços de extensão fora do espaço físico da biblioteca: a Biblioteca Volante e as Bibliotecas Rotativas;

Processamento Técnico e Materiais Especiais (Seções de Mapoteca e Obras Raras) que prepara as publicações para que os usuários possam ter acesso a seus conteúdos; 

Divisão de Materiais Especiais, subdividida em duas seções

1- Seção de Mapoteca que possui coleção de cartas náuticas antigas (manuscritas e impressas) e modernas, e preciosa coleção de atlas de grande valor histórico e cartográfico, abrangendo o período que vai desde o grande esplendor atingido pela cartografia no Século XVI até as inovações técnicas do Século XX, onde se destacam:

ABRAHAM ORTELIUS. Theatrum orbis terrarum. 1570 (primeiro atlas impresso no mundo, com apenas 4 exemplares); · THOMASO PERCACCIDA CASTIGLIONE. L'isole piu famoso del mondo. 1590; · ABRAHAM ORTELIUS. Epitome theatri orteliani proecipuarum orbis regionum... 1601; · PETRUS BERTY. Tabularum geographicarum contractarum, 1618; · COLEÇÃO de cartas hidrográficas da Região Amazônica. 1780-1781. (aquarelas manuscritas); e · ATLAS des enfants ou nouvelle methode pour appendre, 1784.

2 - Seção de Obras Raras que possui obras de diversos assuntos, especialmente obras científicas, tecnológicas, filosóficas, geográficas, históricas e de assuntos gerais do Século XVI ao Século XX, com predominância dos Séculos XVIII e XIX, além de uma coleção de álbuns e outra de Roteiros de Navegação, onde se destacam:

PEDRO DE MEDINA. L'art de naviguer. 1554 (livro básico para o estudo da navegação e para a história da Cartografia); BREVE compendio de la sphera y de la arte de navegar com nuevos instrumentos y reglas. 1551 (obra sobre descobertas em regiões da América, inclusive o Brasil); JUAN MARTINEZ POBLACIÓN. De usu octenium in Brasilia. 1647. (obra sobre o período holandês no Brasil) EUCLIDIS MEGARENSIS . Clarissimi philosophi, geometricorum, elementorum liber. Paris: H. Steph, 1534. 3 v.

    Complexo Cultural - Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM)
    Site institucional
    Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM).
    Fatos da História Naval. Download.
    Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM).
    Introdução à História Marítima Brasileira. Download.
    MIDAS - Sistema de Museus - Acervo (DPHDM)
    Base de dados acervo museológico da Marinha do Brasil.
    NAVIGATOR. Subsídios para a História Marítima do Brasil.
    Revista dirigida aos professores, pesquisadores, alunos de história e militares da Marinha.

    BRASIL, Serviço de Documentação da Marinha. História Naval Brasileira. Terceiro Volume, Tomo I. Rio de Janeiro: SDM, 2002.

    CAMINHA, Herick Marques. Dicionário Marítimo Brasileiro, 2º ed. Rio de Janeiro: Clube Naval, 1996.

    CAMINHA, João Carlos Gonçalves. Formação da Marinha Imperial. In Navigator, nº 10, Dez/1974, pp 5-28.MAIA, João do Prado Maia. A Marinha de Guerra do Brasil na Colônia e no Império. Rio de Janeiro: Livraria Editora Cátedra, Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1975.

    LYRA, Márcio de Faria Neves Pereira de. Tradição do Mar: usos, costumes e linguagem.Brasília, DF: Serviço de Relações Públicas da Marinha, 1987, 6º ed.

    DOCUMENTOS ELETRÔNICOS

    ALBUQUERQUE, Antonio Luiz Porto e; SILVA, Leo Fonseca e. Fatos da História Naval. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: Serviço de Documentação da Marinha, 2006. Disponível em: Acesso em 22 dez. 2012.

    Serviço de Documentação da Marinha. Introdução à história marítima brasileira, Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: Acesso em 22 dez. 2012.

    Mapa e Dicas

    Ônibus: Av Pres. Antônio Carlos ou Pç. XV
    Metrô: Linha 1 - Estação Carioca
    Visita Guiada - Projeto Escola - agendamento
    Biblioteca da Marinha. 2ª a 6ª das 08h às 16h. (021) 2516-0265
    Arquivo da Marinha. 3ª a 6ª feira, de 8h15 às 11h30 e das 13h30 às 16h. (21) 2104-6723.

    Realizzazione CMS